sexta-feira, novembro 26, 2021
lucrar cada vez mais em pouco tempo

“Patrão” Rico, “Patrão” Pobre: como esse livro vai te fazer lucrar cada vez mais em pouco tempo!

Empreendedorismo

“A inteligência resolve problemas e gera dinheiro. O dinheiro sem a inteligência financeira desaparece depressa.”

Esta é uma citação de Robert Kiyosaki em seu best-seller “Pai Rico, Pai Pobre” e reflete uma verdade que eu constatei nos últimos meses.

A ideia errada no gerenciamento de um negócio o impede de crescer como deveria.

Ao longo deste artigo vou detalhar a real diferença de um negócio que está pequeno, mas pode crescer, para uma empresa que é e sempre será pequena: o gerenciamento.

O livro citado anteriormente traz lições valiosas sobre esse assunto e você entenderá neste artigo como aplicá-las a partir de hoje no seu negócio!

Primeiramente, preciso que você pare, se faça uma pergunta e pense na resposta por alguns segundos.

Pergunte-se, levando em conta a sua situação financeira atual:

“Como eu faço para crescer a minha empresa?”

Aposto como a sua resposta se resumiu em reduzir os custos atuais e acumular uma “gordurinha” financeira, para assim poder gastar com algo que melhorasse o seu negócio.

Talvez, na sua mente, a representação de uma empresa grande seja um lugar onde o proprietário possua veículos de luxo.

É isto que a maioria dos empresários imagina.

É este erro que a maioria dos empresários comete! E que inclusive pode levá-los à falência em poucos meses.

Você já vai entender o porquê.

Conheça a diferença entre ATIVOS e PASSIVOS MONETÁRIOS: os divisores de água das empresas que lucram e as que apenas sobrevivem.

Fique tranquilo quanto aos termos, pois vou explicar o que cada um significa em instantes.

Quando o best-seller de Kiyosaki foi lançado, uma das maiores surpresas que ele trouxe foi a ressignificação dos termos “ativos” e “passivos”.

Esqueça o significado que a contabilidade apresenta, caso você os conheça, durante a leitura deste artigo. Para o que diremos daqui para frente, assuma que:

Ativos: tudo aquilo que você investe e te traz lucro.

Passivos: são todos os investimentos que trazem despesas imediatas e/ou ao longo do tempo.

Tomando um dos exemplos trazidos pelo próprio livro, vamos pensar sobre a compra de uma casa.

Quando você compra uma casa para si, ela se torna o seu lugar de descanso, mas também um local de custos.

São impostos, reparos, manutenções, contas e tudo o mais sem retorno financeiro algum.

Sendo assim, a casa onde você mora é um passivo.

Por outro lado, quando você investe em um imóvel para alugar ou algum outro motivo de ganho financeiro, apesar de ainda haverem custos, você recebe retorno sobre o investimento, ou seja, o imóvel que você aluga a outra pessoa é um ativo.

Outros exemplos de passivos podem incluir carros, motos, festas, alimentação, etc. Já de ativos, podemos citar empresas, ações da bolsa de valores, títulos, etc.

Desde que tenha a possibilidade de te dar dinheiro: trata-se de um ativo!

Perceba que aqui estamos falando de investimentos e não necessariamente de trabalho em si.

Este é o mote do livro. Quando o autor fala sobre “seus dois pais”, sendo um o pai biológico (um homem com formação acadêmica e emprego estável) e o outro o pai por consideração (pai de seu melhor amigo, abandonou os estudos e era empreendedor), há algo que ele destaca ao perceber as diferenças sobre os dois:

Os ricos sempre buscam uma forma de fazer com que seu dinheiro trabalhe para eles, priorizam o investimento em ativos e assim sempre crescem, ao passo que os pobres e as pessoas de classe média buscam um emprego estável que permita que eles se tranquem em um ciclo de gastos com passivos.

Perceba que “pai pobre” não era alguém em situação de carência ou que passava por necessidades especiais, mas sim alguém que não soube utilizar a inteligência financeira para crescer e se aposentar com conforto.

As “gordurinhas acumuladas” têm o intuito de se converterem em artigos de luxo (como veículos) e não o de se tornarem ativos.

Este é o ponto que gostaríamos de chegar!

Agora você já entendeu qual é o ponto que quero tratar neste breve artigo, mas como isso se aplica ao seu negócio, seja ela de qualquer porte?

Você precisa investir em ativos que faça lucro para a sua empresa!

Apesar da crença da maior parte dos gestores, a redução de custos não é o caminho ideal para o crescimento.

Um negócio só cresce com força e saúde quando sabe fazer seus ganhos renderem e, como demonstrado, apenas ativos monetários fazem uma empresa crescer.

Mas o que são os ativos que geram lucro para uma empresa?

Leia também:  Gestão de Crise: O que é? Aprenda A Lidar Com o Inesperado!

Para responder a esta pergunta, é necessário que você conheça bem o seu negócio. Então, faço outra pergunta:

O que faz seu negócio GANHAR dinheiro hoje?

Para te ajudar a responder a esta questão, listamos alguns dos prováveis maiores ativos da sua empresa:

  • Funcionários bem treinados, capazes de gerarem vendas dia após dia

A sua equipe é a linha de frente do seu negócio e podem marcar a diferença entre um negócio de sucesso e uma ideia fracassada.

Investir em expandir a base de conhecimento de cada indivíduo é uma ótima escolha!

Apenas para recapitular, você pode até estar pensando que não vale a pena investir em funcionários, e eu já até sei os motivos:

  • Investir em funcionários é caro: se você pensa assim, provavelmente está pensando com o “pai pobre” do livro, pois está enxergando algo que vai TE DAR dinheiro no futuro como um CUSTO e não como INVESTIMENTO.
  • Para quê investir em funcionários se eles pedem demissão?! Se você pensa assim quero que se pergunte “se todos os funcionários de uma unidade do Outback Steak House pedissem demissão eles seriam capazes de quebrar o Outback?” – Eu acho que não. Inclusive gravei um vídeo sobre isso, que você encontra aqui.

Confira o guia que preparamos sobre o treinamento de funcionários clicando aqui

  • Aperfeiçoar o seu diferencial competitivo: o que te faz extraordinário?

O seu diferencial competitivo vai fazer com que o cliente escolha comprar de você ao invés do seu concorrente.

Tornar o seu diferencial cada vez mais aprimorado e atraente trará um retorno enorme ao seu negócio!

Se você tem um excelente programa de fidelidade, por que não potencializá-lo para que mais clientes retornam?

Saiba mais sobre a importância do diferencial competitivo clicando aqui

  • Um sistema eficiente de pós-venda: nem sempre atrair mais clientes é necessário.
Leia também:  Treinamento de Funcionários: Passo a Passo de Como Fazer!

O pós venda vai conquistar um engajamento e início de relacionamento com o cliente.

Muitas empresas negligenciam este setor, ao passo que deveriam estar dispondo recursos consideráveis a eles!

Inclusive gravamos um vídeo falando sobre O Dinheiro que você Deixa de Ganhar por não focar em pós-vendas!

Entenda a importância do pós-venda para QUALQUER negócio clicando aqui

  • Um cliente fidelizado!

O mais importante dos seus ativos é, de longe, o cliente.

Dentre eles, podemos destacar com ainda mais força o cliente fidelizado.

Um cliente fidelizado te trás retorno financeiro estável, indicações de novos clientes, consultoria quando perguntado sobre satisfação… enfim, inúmeras vantagens.

  • Uma base sólida de clientes fidelizados te faz vender no automático!

Por isso, investir na experiência de compra do cliente e fidelizá-lo deve se tornar uma das prioridades para o crescimento da sua empresa.

Mas meus clientes já são fiéis, eles já voltam sozinhos” – você pode estar pensando

No entanto, o maior erro sobre fidelização de clientes é achar que isso existe para apenas bonificar cliente que já volta: ERRADO.

Um programa de fidelidade serve para fazer os clientes que não possuem o costume de voltar, comprar mais vezes de você.

Descubra o poder de um Programa de Fidelidade clicando aqui

Agora que você entende a importância dos ativos para sua empresa, lembre-se de que sempre deve investir neles antes de investir em algo que não traz retorno.

O primeiro gasto do mês deve ser para o que te faz ganhar. Não atrase o seu próprio pagamento.

“A inteligência financeira é constituída por quatro habilidades: a capacidade de entender números, estratégias de investimentos, o mercado e as leis. São os fundamentos básicos (…) para ser bem-sucedido na busca pela riqueza” –
Robert Kiyosaki, “Pai Rico, Pai Pobre”, capítulo 6.

Quer mais dicas para crescer o seu negócio? É só clicar aqui para ler mais artigos relacionados.

Leia também:  Gestão Colaborativa: O que é e Como ter um Ambiente Melhor

6 thoughts on ““Patrão” Rico, “Patrão” Pobre: como esse livro vai te fazer lucrar cada vez mais em pouco tempo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *