Pagamento Instantâneo PIX: Nova forma do seu Estabelecimento Receber Dinheiro

Curtiu o post? Então compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Transferências bancárias eletrônicas contam com muita burocracia e taxas. Tanto pessoas, quanto estabelecimentos, sofrem com a demora na transferência eletrônica de dinheiro de uma conta para outra, como também com as famosas taxas de TED ou DOC.

Essa dinâmica não combina com a realidade dos brasileiros, na atualidade. Frente a uma vida corrida, onde tudo é imediato (se não, para ontem), atraso nas transferências, junto ao valor extra pago pela transação, dificultam e atrasam o dia a dia dos empreendedores e consumidores. 

Pensando nisso, o Banco Central prometeu que essa realidade está prestes a mudar. Em novembro de 2020, o PIX entrará em circulação, prometendo mudar, de uma vez por todas, mudar a forma como fazemos a transferência financeira e, consequentemente, a economia. 

Quer saber como o PIX vai mudar a forma do seu estabelecimento receber dinheiro? Primeiramente, você precisa saber o que ele é!

Para facilitar sua leitura separamos o artigo da seguinte forma:

O que é o PIX?

O PIX é um novo sistema de pagamento, anunciados pelo Banco Central para começar a operar dia 16 de novembro de 2020, chamado de pagamento instantâneo. 

Esse tipo de transação acontece em tempo real, a qualquer hora do dia, de forma instantânea. Ou seja, ao invés da tradicional “transferência eletrônica das 07 ás 17 horas, de segunda a sexta”, comum em qualquer banco, poderá haver transferência 24 horas por dia, em qualquer dia da semana. 

A transação ocorrerá diretamente, sem nenhum tipo de intermediário (consequentemente, sem taxas exorbitantes). Isso quer dizer que, o dinheiro irá direto da conta do pagador para a conta do recebedor. 

Ao realizar um pagamento ou transferência pelo PIX, o dinheiro entrará na conta do favorecido instantaneamente, independente das pessoas terem conta na mesma instituição financeira ou não. 

Além disso, o PIX também permite pagamento de faturas, como a conta de luz, por exemplo. 

Para completar, o PIX permite facilitar a vida na hora de realizar os mais diversos tipos de pagamento. Em resumo, ela permite a possibilidade de pagamento por aproximação e por QR Code. A efetivação poderá ser feita por QR Code, biometria ou reconhecimento facial.

O PIX, provavelmente, será disponibilizado pelas instituições financeiras em seus aplicativos. 

Como funciona o PIX?

Primeiramente, o PIX pode ser usado por qualquer pessoa com uma conta bancária, instituição de pagamento ou fintech, seja conta bancária, corrente, poupança, conta-salário, etc. 

O primeiro passo será acessar o aplicativo do banco e fazer o registro da chave. Esse registro poderá ser feito com número de celular, e-mail ou CPF/CNPJ. Esses dados, junto a conta, agência e banco, estarão vinculados à chave. Consequentemente, não será necessário passar os dados para o pagador. 

Para quem quer mais privacidade, e não quiser compartilhar nenhum dado mesmo que básico, poderá gerar uma chave aleatória. A chave aleatória é um código composto por 32 caracteres gerados aleatoriamente, semelhante ao número do código de barras. 

QR Code no PIX

Como já foi dito anteriormente, o PIX poderá ser usado com o QR Code. Assim que o código é criado, ele pode ser usado em qualquer celular. Ou seja, basta aproximar a câmera e o pagamento será realizado instantaneamente. 

O Banco Central já informou que terão dois tipos de QR Code: 

  • QR Code estático: para múltiplas transações. Pessoas e empresas terão duas opções. A primeira é definir qual será o valor a ser pago. A segunda, deixar quem for pagar preencher esse valor. Esse QR Code é indicado para pequenos varejistas, prestadores de serviços, pequenos e micro empreendedores ou transações entre família e amigos, por exemplo.
  • QR Code dinâmico: para transação individual. Só pode ser utilizado uma vez. Quem vai receber através dele pode definir os dados de quem vai pagar, o vencimento, e outras informações.

Quais bancos irão participar?

Até o momento, quatro instituições financeiras já se pronunciaram, e prometem liberar o pré-cadastro para os clientes poderem usar o mecanismo ainda em outubro, um mês antes do lançamento do sistema de pagamento instantâneo do Banco Central. 

Os bancos em questão são:

  • Itaú Unibanco;
  • Nubank;
  • Santander;
  • Inter.

Lista de vantagens do PIX

Quer, de fato, uma lista de vantagens do PIX? Nós reunimos as principais para você:

1 – Sem restrição de horário

A primeira grande vantagem do PIX é a disponibilidade na hora de fazer transações, sem nenhum tipo de restrição de horário ou dia da semana. 

Dessa forma, será possível fazer uma transferência fora do horário comercial, o que não é possível até o exato momento. Todo mundo poderá transacionar 24 horas por dia, 7 dias por semana.

2 – Transação rápida

A velocidade das transações é extraordinária. Ao invés de horas (ou mesmo dias, dependendo da transação), o PIX fará isso em apenas 10 segundos. 

Ou seja, muito mais rápido para a efetivação dos pagamentos e transferências.

3 – Segurança

O PIX traz mais segurança para as transações bancárias. Ela permitirá que pagamentos sejam feitos, por exemplo, por meio de QR Code, garantido maior segurança. 

O sistema PIX terá suporte para pagamentos por aproximação, e com a autenticação biométrica ou de reconhecimento facial. Consequentemente, reduz a quantidade de erros e fraudes.

4 – Baixo custo

O PIX tem um menor custo. Apesar das tarifas serem definidas pelas instituições financeiras com seus clientes, certamente o novo sistema será mais econômico.

Inclusive, muitos bancos digitais prometem tarifa zero para todos os serviços.

5 – Fidelização de clientes

Por fim, o PIX deve gerar inovações quanto aos tipos de retenção de negócios. Consequentemente, pode realizar ações para fidelizar clientes. 

Qual a vantagem do PIX para o seu estabelecimento? 

Se você acha que esse novo sistema será bom apenas para os seus clientes, está muito enganado. O PIX promete facilitar a vida do empreendedor, tornando o recebimento de dinheiro muito mais simples e rápido. 

Em resumo, o empreendedor poderá manter o caixa girando e se renovando. E melhor: não só em horário comercial, e no meio de semana, como também nos feriados e nos finais de semana.

Para o micro empreendedor e autônomo, será uma grande vantagem poder cuidar da vida bancária fora do horário convencional de trabalho.

Mas, acima de tudo, o empreendedor sai ganhando na queda dos custos. Ou seja, tchau para as taxas bancárias absurdas, como o TED e o DOC. Só quem faz muitos TED’s e/ou DOC’s por mês, sabe o quanto a conta pode ficar absurda ao final de tudo. 

O custo dessas transferências bancárias é de apenas R$ 0,01 para cada 10 transações. O custo baixo é devido ao uso de tecnologia, como o próprio QR Code. 


Curtiu o post? Então compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um comentário